Final de semana com as delicias do meu amigo imortal, Professor Carlos Nilson.

ATO DE AMOR

Não nasci de uma ficção
nem de um clone metálico
e sim de um ato de amor
com DNA livre que condena o sopro…
das injustiças
das mazelas
e das injúrias.

Nasci com a força do amor
como nasce um capim

E uma orquídea.
Nasci rasgando o ventre amado
de minha mãe.

Quero ser um louco
a perambular por aí,
sem saber para onde vou
para onde fui,
indo sempre no espaço
buscando o inatingível
soluçando o amor perdido
E encontrando o amor presente

Que sumam de minha frente,
as turbulências da vida
pois as derroto sem pudor
violentando a convenção.

Rasgo o espaço como um raio
e mando às favas
quem não vier como eu nasci
de um puro ato de amor.

FILHO DE BOTO

Nasceu um curumim
filho de Izabel!
No futuro Vadico,
menino sagico
Criado ao léu.
Vai ser moço bonito,
crescido
usando chapéu.

Viceja Vadico
robusto garoto
-olhar bem maroto,
orgulho de lá.

Só sabe Izabel
do amor de um moço,
bonito e garboso
em tempos atrás.
no encontro notou
ele usando chapéu
que lembranças lhe trás!

naquele alvoroço
brotou uma vida
para a luta prá lida
um belo rapaz…..
Um filho de boto!

DIA SANTIFICADO

Agora, todos os dias são santificados
porque os dedico ao amor,.
Não sei da lei que santifica os dias
eu sei dos dias santificados
e hoje é um dia assim,
Santo, porque dediquei ao amor.

2 comentários em “Final de semana com as delicias do meu amigo imortal, Professor Carlos Nilson.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s