NARIZ

Há dias penso em escrever sobre nariz.

Sim. Nariz!

Parece um assunto sem importância, mas tenho observado nas telas de TV, como há um nariz diferente para cada pessoa, e na verdade, cada pessoa tem o seu nariz, ou seja, o nariz que merece.

O meu, por exemplo, é demais pequeno para o tamanho do rosto e muitas vezes me faz respirar com dificuldade.

E por falar em nariz, por onde andará Juca Chaves, o dono de um enorme nariz que ficou famoso na época de Juscelino que aproveitou bastante seu respirador facial para cantar e contar piadas .

Mas nariz é um caso forte, pois sempre os prudentes falam para não metermos o nariz onde não somos chamados. E é por isso que escrevo. Afinal, todos nós já metemos o nariz onde ninguém nos chamou.

Outro dia me surpreendi dando pitaco na vida dos personagens das novelas. Mandei a delegada resolver logo o caso que faz tempo que ela enrola me deixando aflita pelo resultado.

Isso não é nada se eu contar que meto o nariz na cozinha para ver as coisas que nossa boa secretária anda fazendo, nas coisas que acontecem com as filhas, com meu marido e com Bela e Luna, nossas cachorrinhas. É pouco? Pois ainda fico procurando de onde veem os cheiros ruins que as vezes exalam por aqui e, não sossego enquanto não descubro a causa que pode estar bem ao meu lado ou então dentro de mim quando escondido sai um pum.

Aí eu jogo logo a culpa para uma das cachorrinhas: Bela ou Luna?

Não posso esquecer do nariz dos meus irmão. Credo! lá vou eu , metendo o meu nariz aonde não devo.

Mas falando a verdade, já notaram que o nariz é realmente um negócio esquisito implantado no meio do rosto?

Tudo isso que eu falei não é nada se eu disser que o meu , apesar de pequeno, serve para segurar os óculos, me meter na vida dos outros, sentir os odores da casa…

E a coisa vai longe…Deixa pra lá. Já imaginaram se ele fosse grande? As coisas que eu faria com ele seriam do tamanho do nariz. Maior do que a imaginação.

Aconselho a não pensarem. Aí eu já estaria aproveitando e com ele sentindo o cheiro maravilhoso do Açaí de Macapá, do tacacá de Belém , do mar de João Pessoa, do talco da vovó, do perfume da Carolina, da bondade da mamãe, da elegância da Jesuca e da Regina, das traquinagens e carinhos da Gabriela, da calma do Carlinhos, dos cheiros no pescoço que Clóvis me dava á toda hora,do apego de Luna e Bela.

Tô sentindo o cheiro de saudade. Saudade tem cheiro forte e bom e, agradeço a esse pequeno enfeite, por me transportar para tão longe e sentir com ele , o cheiro da minha felicidade.

Manaus, 13 de abril de 2013

3 comentários em “NARIZ

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s