Meus Pés

Pés da vovó e da netinha

Gosto de conversar com algumas partes do meu corpo. Comecei a falar com os pés porque acho um pedaço de mim à quem devo muitos favores.

Então, estava deitada na rede( amo) , quando vi as duas figuras: o meu e o pé da minha netinha que me inspira a escrever.

Não vou falar sobre a grande diferença entre os dois, mas sim, contar detalhes do meu.

Dizem que as mãos revelam a idade. No meu caso, são os pés.

Todas as manhãs quando acordo, dou de cara com meus pés.Assim, para levantar, preciso deles e como faço isso todos os dias, olho mais para eles do que para elas ( as mãos ), claro!

Então, fiquei olhando mais demoradamente para esses dois meus velhos amigos e companheiros.Aí, as lembranças começaram a surgir. Comecei a ver um amontoado de sandálias de meter o dedo( naquele tempo era assim que chamavam ). Brancas, pretas douradas, de amarrar nas pernas( lembram da sandália Para Pedro?)

Uma vez , lá por Belém do Pará , quando eu ia subindo os degraus dos Correios, na Presidente Vargas, um rapaz agarrou na minha perna. Deve ter se encantado com a Para Pedro que eu usava.

Meus pés eram considerados grandes .Dos treze aos vinte e seis anos, calçava 37. Depois da gravidez, o número passou para 38 e hoje, para não sentir dor, uso o 39.

Eram lindos!

Hoje, meus companheiros envelheceram e eu nem percebi porque todas as vezes eles estão em posição de segurar meu corpo. Poucas vezes deixaram de me apoiar e poucas vezes olhei-os com este olhar demorado que me fez perceber as mudanças que ocorreram nesses anos.

Mamãe repetia sempre:”teus pés te levam, teus pés te trazem”. Meus pés me levam e me trazem todos os dias . Feios ,magros, com joanetes, mas são meus pés. Continuo amando – os e agradecendo por eles terem envelhecido junto comigo.

Agradeço também a minha amiga e podóloga Jéssica que me ajuda a cuidar desses dois amigos.

2 comentários em “Meus Pés

  1. Verdade mana Carmen, conversa pra lá de boa com o corpo, neste caso os pés de tão grande utilidade. Lembro de um poema que recitava quando criança sobre as mãos. Não recordo o nome do autor, dizia assim; nesta mãozinha direita tenho cinco dedinhos, fazem tudo de uma feita, fazem tudo ligeirinho, são formosos e são prensados, como eu amo os dedos da minha mão. Falava também sobre os drdinhos da mão esquerda. Parece que não tinham a mesma habilidade dos da direita. Rsrs

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s